Salários perdem poder de compra e criação de emprego cai para metade

centro de emprego
0

Origem: http://www.dn.pt

Comissão Europeia diz que turismo é o maná da economia. Meta do défice para 2016 combinada com a Europa foi cumprida com receita extraordinária do perdão fiscal. E faltam medidas de efeito permanente em 2017.

Os salários dos trabalhadores portugueses devem voltar a perder poder de compra nos próximos dois anos, sendo dos mais penalizados da Europa na evolução da remuneração real por trabalhador.

Nos ordenados nominais per capita acontece algo parecido, mas mesmo assim a Comissão Europeia considera que, entre 2016 e 2018, a economia só é capaz de criar 64 mil empregos, perto de metade dos 112 mil postos de trabalho obtidos entre 2014 – o ano em que o país saiu do programa de resgate – e 2016.

 

Notícias relacionadas